Avião despenca 6.000 metros na China, e autoridades desconfiam que pilotos estavam fumando - TV Canal Dom Silvério

Participe nossa grupo

 Anuncie Aqui no TV Canal

Avião despenca 6.000 metros na China, e autoridades desconfiam que pilotos estavam fumando

Share This
Hoby Sun/Facebook
Hoby Sun contou que não entendeu quando a máscara de oxigênio caiu
A Air China, uma das principais companhias aéreas da China, abriu uma investigação para apurar uma denúncia de que um voo que partiu de Hong Kong despencou 6.000 metros e perdeu pressão na cabine porque os pilotos estariam fumando no cockpit e, sem querer, apertaram botões errados. As informações são da CNN.
O voo CA106, da Air China, que saiu de Hong Kong para a cidade de Dalian, desceu de 10 mil metros de altitude para menos de 4.000 metros em menos de nove minutos na terça-feira (10), segundo dados de GPS compartilhados com a CNN por um passageiro que estava a bordo da aeronave.
O Boeing 737 transportava 153 passageiros e nove tripulantes e aterrissou em segurança em Dalian, segundo o órgão regulador da aviação civil da China.
A imprensa estatal chinesa informou que a tripulação de cockpit estava fumando a bordo, o que é proibido pelos regulamentos da aviação.
Os pilotos confundiram dois botões com ventiladores de reciclagem de ar e acabaram causando a perda de pressão da cabine e a queda de altitude da aeronave.
Quando se deram conta do erro, os pilotos religaram os botões. O avião, então, subiu para uma altitude de 7.500 metros e voou até Dalian com um nível de oxigênio abaixo do adequado na cabine.
Na quarta-feira (11), a Air China afirmou que a tripulação está sendo investigada pela Administração de Aviação Civil da China. Segundo o órgão, os investigadores inspecionaram a aeronave e interrogaram a tripulação. As "caixas pretas" do avião foram enviadas ao laboratório para decodificação e análise.
Hoby Sun, o passageiro que forneceu à CNN os dados de altitude de voo, disse que todos estavam calmos quando máscaras de oxigênio caíram por causa da despressurização.
"Não sabíamos o que estava acontecendo. Nem os comissários de bordo pareciam saber", disse ele à CNN na quinta-feira. "Eu não estou fisicamente machucado, mas o impacto psicológico permanece. Quando eu fecho meus olhos, vejo as máscaras de oxigênio penduradas na minha frente", acrescentou.
A Air China, com sede em Pequim e membro da rede global da Star Alliance, possui uma frota de mais de 600 aviões. O único acidente fatal envolvendo a companhia aérea ocorreu em 2002, quando um Boeing 767 caiu em uma colina o perto de Busan, na Coreia do Sul, matando 129 das 166 pessoas a bordo.

Nenhum comentário:

Facebook