Após quase um mês, taxista desaparecido em BH é localizado no Paraná - TV Canal Dom Silvério

Após quase um mês, taxista desaparecido em BH é localizado no Paraná

Share This
Final feliz para a família do taxista Wellington Oliveira Passos, de 37 anos, desaparecido desde 14 de dezembro após uma corrida do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, ao Bairro Belvedere, Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Após quase um mês, Wellington apareceu nesta quinta-feira em Umuarama, no Paraná, no Sul do país. 

- Foto: DivulgaçãoFinal feliz para a família do taxista Wellington Oliveira Passos, de 37 anos, desaparecido desde 14 de dezembro após uma corrida do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, ao Bairro Belvedere, Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Após quase um mês, Wellington apareceu nesta quinta-feira em Umuarama, no Paraná, no Sul do país. 

"É um grande alívio, um presente de Deus", contou Luiza Verônica, de 28 anos, que é cunhada do taxista. De acordo com as primeiras informações da família, Wellington passava por momentos difíceis e teria ido para o Paraná em busca dos pais. "Eles mudaram para lá há pouco tempo. Mas, ele não contou para ninguém que iria", comentou Luiza, pouco antes de embarcar no ônibus em que viaja para o Sul com o esposo. O restante da família também está a caminho. 

A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que a Delegacia de Desparecidos da capital recebeu a informação do encontro do taxista, mas ainda realiza diligências.

Na época, a dona do carro, que detém a permissão para fazer o transporte remunerado, conseguiu informações que poderiam ajudar a localizá-lo. “Na noite de sexta-feira ele fez essa corrida até o Belvedere e depois o GPS apontou que o carro parou entre 22h e 3h21 da madrugada de sábado na Rua Correias, em frente ao número 121, no Bairro Sion",  disse Fernanda Márcia Carlos Oliveira. 

Esse tipo de expediente é comum, segundo Fernanda, para o taxista dormir e descansar. Depois disso, o GPS apontou uma circulação que durou cerca de duas horas, entre 3h30 e 5h30 até ele parar em um lugar conhecido como Estrada Alto da Maravilha, próximo ao Bairro Frimisa, em Santa Luzia, com o vidro quebrado. 

"Um caminhoneiro passou pela estrada e viu o carro, então ligou para a polícia e eles me ligaram por meio do telefone da cooperativa perguntando se eu sabia do paradeiro dele", afirma Fernanda. De acordo com ela, o veículo passou por perícia em uma unidade da Polícia Militar em Santa Luzia. Os familiares de Wellington ficaram muito assustados e outros taxistas também se mobilizaram para levantar informações sobre o paradeiro dele. 

A Polícia Civil de Minas Gerais acreditava que o desaparecimento do taxista poderia ter motivação criminosa. Apesar disso, outras hipóteses não estavam descartadas na investigação. (Com informações de Guilherme Paranaíba)

Nenhum comentário:

Receba Notícias Pelo Whatsapp

 Anuncie Aqui no TV Canal