Sem dinheiro para altos salários, Cruzeiro dá aval para 'medalhões' procurarem outros clubes - TV Canal Dom Silvério

Sem dinheiro para altos salários, Cruzeiro dá aval para 'medalhões' procurarem outros clubes

Share This
Quebrado". Assim o novo responsável pelo departamento de futebol do Cruzeiro, Pedro Lourenço, descreveu o clube financeiramente. E como a situação econômica da Raposa é periclitante, um dos cortes mais substanciais a serem feitos será na folha salarial do elenco principal. Isso, dentre tantos outros problemas, pois o time azul terá queda vertiginosa de arrecadação pelo rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro. 
Já é certo que jogadores que recebem valores milionários não permanecerão no Cruzeiro. Por isso, a reportagem apurou que nas últimas semanas houve contato por parte da diretoria azul com vários empresários, para que esses possam encontrar novos clubes para determinados atletas. E um desses jogadores é o lateral-direito Edilson.
Com salário que figura no top 3 dos mais elevados (levando-se em conta os valores pagos em CLT), o defensor dificilmente seguirá na Toca II em 2020.
"Temos que viver da realidade, o Cruzeiro hoje é um time quebrado. Não tem dinheiro para pagar cozinheiro, isso não sou eu quem está falando. Vamos ter que conversar com todo mundo. Um time na Segunda Divisão não tem condição de pagar atleta que ganha R$ 500 mil ou R$ 1 milhão. Vamos conversar com eles (jogadores) e tentar ver o que é melhor”, disse Pedro Lourenço em sua primeira entrevista coletiva como novo gestor do futebol.
Grêmio
Em contato com a reportagem, fontes informaram que o Grêmio já foi procurado por pessoas ligadas a Edilson para saber se haveria o interesse da diretoria do Tricolor, e também do técnico Renato Gaúcho, em ter o lateral no elenco. 
O jornalista gaúcho João Batista Filho (JB) participou da gravação de uma entrevista com o presidente Romildo Bolzan. Nesse conteúdo que vai ao ar na próxima semana, no canal RDC TV, no Rio Grande do Sul, JB afirma que o dirigente gremista disse que contrataria o lateral Edilson, desde que com algumas condições. 
"Edilson é um jogador que ele (Romildo Bolzan) traria para o grupo do Grêmio, mas não para ser titular. Um cara que iria compor o elenco, só que ele ganha muito no Cruzeiro. Não poderia ser nas condições de salário atuais, ganhando meio milhão por mês", publicou João Batista Filho em seu site.  
Hoje em Dia entrou em contato com o empresário Gilmar Veloz, que cuida dos interesses da carreira de Edilson. O agente não confirmou e nem desmentiu a possibilidade, mas disse que somente o Cruzeiro poderia falar sobre o tema: "Ele é jogador do Cruzeiro. Procure o clube para falar a respeito", respondeu o empresário de forma bem rápida, justificando seu sobrenome. 
Mais saídas
O caso de Edilson não é o único. O Cruzeiro abriu mão de outros jogadores que possuem altos salários no elenco e que geram altas despesas. O lateral-esquerdo Dodô também está de malas prontas para outro clube. Ele tem tem negócios adiantados com o Corinthians. 
A diretoria destituída da Raposa havia feito um acordo de compra com a Sampdoria, detentora dos direitos econômicos do jogador. Como está sem dinheiro e o Cruzeiro não conseguirá arcar com o pagamento que foi combinado no começo do ano, Dodô não ficará no elenco em 2020. 
Quem também não fica no clube é o atacante Pedro Rocha. Acertado com o Flamengo para o ano que vem, o jogador chegou à Toca II em maio desta temporada emprestado pelo Spartak Moscou. O Cruzeiro teria que dispender de um valor milionário e fora da realidade de praticamente todo o futebol nacional: algo em torno dos 7 milhões de dólares (quase R$ 29 milhões na conversão atual). 
Thiago Neves, o quarto maior salário na CLT do Cruzeiro, como entrou na Justiça contra o clube terá sua situação resolvida no tribunal. O meia cobra R$ 16 milhões e a rescisão contratual, já que o clube estrelado atrasou o pagamento de salários, direitos de imagem e do Fundo de Garantia. 
A situação do atacante Fred também é bem complicada e dificilmente o jogador permanecerá, uma vez que ele tem o maior salário do atual elenco na CLT. Valor que chega a quase R$ 1 milhão.  
“Se não temos caixa, como vamos pagar? Temos que tentar encaixar jogadores em outro clube ou o que acharem melhor, dentro de uma legalidade. Espero que eles entendam, são pessoas inteligentes, com a vida feita”, disse Pedro Lourenço citando a nova realidade da Raposa. 

Nenhum comentário:

Receba Notícias Pelo Whatsapp

 Anuncie Aqui no TV Canal