Manutenção de barreiras sanitárias em Viçosa é prorrogada e Prefeitura inicia nova fase de adaptação - TV Canal Dom Silvério

Manutenção de barreiras sanitárias em Viçosa é prorrogada e Prefeitura inicia nova fase de adaptação

Share This

O prefeito Ângelo Chequer (PSDB) publicou um decreto neste fim de semana que prorrogou a manutenção das barreiras sanitárias de Viçosa até o próximo domingo (7). No documento também estão previstas algumas alterações no funcionamento do sistema de controle.
Entre as mudanças, está a autorização de entrada para trabalhadores de cidades vizinhas a partir desta segunda-feira (1º).
A Prefeitura já havia publicado outro decreto que estendia o prazo de manutenção das barreiras até 31 de maio.
No dia 23 de março, o Executivo decretou quarentena e estabeleceu o fechamento de órgãos públicos, comércio e transporte, além do fechamento das fronteiras municipais para enfrentamento ao novo coronavírus.

Mudanças

Segundo o Executivo, a partir desta segunda-feira (1º), as barreiras começam a se adaptar para uma mudança de perfil.
O trabalho das equipes será mantido da forma já praticada há mais de dois meses, com controle de acesso apenas para pessoas com autorização cadastrada no site ou para a prestação de serviços essenciais e entregas.
Entretanto, conforme a Prefeitura, o prazo de sete dias estipulado no decreto vai servir para a implantação de uma nova metodologia, focada na conscientização e monitoramento epidemiológico de todas as pessoas que cruzarem os pontos de barreiras presenciais.
Propostas de ampliação das barreiras para âmbito microrregional também estão sendo analisadas.
As pessoas que moram em cidades vizinhas e trabalham em Viçosa terão acesso permitido nas barreiras a partir desta segunda. A medida foi analisada pelos membros do Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES Viçosa) e sugerida ao prefeito.
Para garantir o deslocamento, as empresas devem realizar o cadastro dos trabalhadores no site. A permissão vale para serviços essenciais e não essenciais.
De acordo com o coordenador das barreiras sanitárias, Luciano Piovesan, os próximos dias são de extrema importância para o futuro das ações.
“Estamos vendo o número de casos aumentar em todo o estado de Minas Gerais. Não vamos abrir nossas barreiras num momento tão crucial dessa batalha. Mas, já estamos nos preparando para uma nova fase”, afirmou.
A nova etapa contempla ainda a alteração das equipes de trabalho. Atualmente, seguranças terceirizados e servidores da Prefeitura se revezam 24 horas para controlar a entrada e higienizar os veículos com permissão de passagem pelas rodovias que cortam o município.
O reforço chega com os profissionais de saúde contratados no processo seletivo simplificado da Secretaria de Saúde.
Vigias, enfermeiros e técnicos de enfermagem passarão a auxiliar no monitoramento e controle epidemiológico de todas as pessoas que cruzarem as barreiras.
A intenção do futuro trabalho, segundo o secretário municipal de Saúde, Marcus Schitini, será “rastrear quem vier de outra cidade, para conseguir mapear os possíveis focos de contágio e evitar que o vírus se espalhe na cidade”.

Barreiras

Ao todo, são 24 estruturas, sendo 19 com impedimento total de passagem e cinco presenciais. Desde o início das barreiras, mais de 100 profissionais se revezam 24 horas no controle do acesso e higienização de veículos autorizados.
De acordo com o Executivo, objetivo é proteger a cidade e minimizar os riscos de contaminação vinda de localidades infectadas.
Uma plataforma online foi implantada para realizar o monitoramento de pessoas que cruzaram as barreiras sanitárias durante o período de pandemia do coronavírus.
Mais de 1.300 pessoas estão em monitoramento pelo sistema. São moradores de Viçosa que estavam em viagem em 25 estados e o Distrito Federal e solicitaram o regresso.
Critérios para exceções nas barreiras
As exceções para a transposição da barreira são justificadas em quatro grupos: viçosenses que viajaram antes do dia 20 de março, trabalhadores dos serviços que têm permissão para funcionar no município, residentes na cidade que fazem tratamento médico fora e trabalhadores do agronegócio.
Para o retorno, o cidadão precisa realizar um cadastro por meio do telefones (31) 3891-7715/1937 ou 3892-5900/5553/8621 e pelo e-mail regresso@vicosa.mg.gov.br e informar o nome completo, número de CPF, cidades visitadas durante a viagem e a rodovia pela qual chegará ao município.
É preciso ainda comprovar residência em Viçosa e demonstrar que a viagem teve início antes do dia 20 de março.
Os viajantes devem assinar um termo de responsabilidade em que se comprometem a permanecer em isolamento domiciliar por 14 dias, sob pena de responsabilização criminal.
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Receba Notícias Pelo Whatsapp

 Anuncie Aqui no TV Canal