Covid-19: primeira morte de guanhanense aumenta especulações e insegurança na população da cidade - TV Canal Dom Silvério

Participe nossa grupo

 Anuncie Aqui no TV Canal

Covid-19: primeira morte de guanhanense aumenta especulações e insegurança na população da cidade

Share This
Ao comunicar o caso da primeira vítima fatal residente na cidade de Guanhães, na última sexta-feira (26), a secretária de Saúde do município, Rejane Ferreira, disse que o teste positivo para a doença só foi divulgado pelo hospital Carlos Chagas de Itabira, onde o paciente estava internado, três dias depois da sua morte. O paciente teia morrido dia 23.
Alegando respeito aos familiares, as autoridades sanitárias do município de Guanhães se dizem impedidas de dar maiores informações sobre as vítimas da Covid-19. A Vigilância Epidemiológica disse apenas tratar-se de um homem de 65 que realizava tratamento em Itabira. Questionado sobre se o paciente estava sendo monitorado, a resposta foi que “não” já que, segundo informou o órgão, a vítima não apresentava sintomas da doença e nem havia procurado assistência médica no município para relatar queixas.
O Hospital Carlos Chagas de Itabira, que a exemplo do Hospital Regional de Guanhães é uma instituição privada, também preferiu não emitir opinião. Informações extraoficiais, no entanto, dão conta de que o paciente se submetia à sessões de hemodiálise.

Especulações
Ontem (29), a Prefeitura deu início a testagem dos funcionários do município pertencentes aos grupos considerados de maior risco (saúde e segurança). Coincidentemente, nas últimas semanas, o número de casos só tem aumentado. De acordo com o Boletim Ecocardiológico do Comitê Gestor de Combate ao Coronavírus, hoje (30) chegou a 41 casos confirmados e 64 suspeitos, ante a 25 confirmados de ontem e 51 suspeitos. Já se especula nas redes sociais, por exemplo, que grande parte dos contaminados seja do quadro de funcionários da secretaria de saúde.

Insegurança

Rejane Ferreira, que também é membro do Comitê Gestor, recomendou à população intensificação no cuidado com a preservação da saúde, sobretudo com o higiene das mãos e uso de máscaras e a manutenção do distanciamento social. Mas depois do anúncio do primeiro óbito e o aumento dos casos, a falta de informações oficiais geraram desconfiança e insegurança por parte população.

Nenhum comentário:

Facebook